| Add to Google | Favoritos | Newsletter | Enviar a um amigo | RSS
Canais
Links
Links Google


 
Artigos - Conselhos energéticos em casa

Conselhos energéticos em casa

O consumo de energia no sector doméstico representa uma fatia que se situa perto dos 14% do consumo energético total em Portugal. Apesar deste valor ser ainda baixo, comparativamente com a média Europeia (25%), relacionado essencial com a baixa taxa de posse de equipamentos consumidores, verificou-se na última década um crescimento significativo do consumo de energia no sector doméstico que ronda os 3% por ano.

A redução dos custos associados aos consumo de energia é um objectivo individual e colectivo que é resultado de uma utilização mais racional e inteligente dos equipamentos consumidores de energia.

Para tal é necessário implementar medidas e acções, que apesar de simples, podem traduzir-se em significativas poupanças energéticas e económicas.

Conselhos por equipamentos:

- Máquina de lavar roupa
- Máquina de secar roupa
- Máquina de lavar loiça
- Frigorífico
- Ferro de Engomar
- Fogões e Fornos
- Iluminação
- Aquecimento da Água
- Isolamento
- Envidraçados
- Climatização
- STANDby
- Reciclagem

  
Máquina de lavar roupa

- Na compra de uma máquina de lavar roupa escolha uma com maior eficiência, classe A ou B.

- Economize água e energia lavando a quantidade máxima de roupa indicada pelo fabricante.

- Utilize preferencialmente programas a baixas temperaturas, uma vez que a maior parte da electricidade gasta numa lavagem é para aquecer a água.

- Aproveite a secagem natural.

- Mantenha o filtro sempre limpo.
Topo

Máquina de secar roupa

- Na compra da máquina de secar a roupa escolha uma com maior eficiência (A ou B).

- Quanto mais centrifugada for a roupa na máquina de lavar, menos a máquina de secar terá que trabalhar.

- Se a máquina de secar tem um dispositivo de medição da humidade, use-o, pois este irá desligar-lhe a máquina quando as roupas estiverem secas.

- Seque os tecidos leves e os pesados em separado. Desta forma terá toda a roupa seca em simultâneo.


  
Máquina de lavar loiça

- Na compra da máquina escolha uma com maior eficiência (A ou B).

- Economize água e energia lavando com carga máxima da máquina indicada pelo fabricante.

- Mantenha os filtros sempre limpos.

- Passe por água fria a loiça por forma a retirar a maior sujidade e utilizar um programa com menor duração e temperatura.

- Utilize o ciclo de lavagem mais adequado e que permita uma maior economia de energia.


Frigorífico

- Ao comprar um frigorifico escolha um com a maior eficiência energética, um de classe A ou B.

- Opte por um "amigo do ambiente", que não use CFC's prejudiciais à camada do Ozono.

- Não se esqueça que um frigorífico maior e mais eficiente pode não gastar menos do que um frigorífico adequado ás suas necessidades mas classificado como menos eficiente.

- A instalação do aparelho deve ser feita em local bem ventilado, evitando a proximidade do fogão e de aquecedores ou áreas expostas ao sol, deixando espaço entre as paredes e o electrodoméstico (entre 5 a 10 cm). Siga sempre as recomendações de instalação do fabricante.

- Deve evitar abrir desnecessariamente a porta, pense no que vai buscar antes de abrir o frigorífico, uma vez que a abertura das portas pode representar até 20% do consumo global do electrodoméstico.

- Não encha demasiado o frigorífico, para deste modo o ar circular livremente entre os alimentos.

- Coloque a comida em recipientes de modo a reduzir as trocas de água entre os alimentos e o ar interior do frigorífico.

- Nunca guarde alimentos quentes no frigorífico, porque o choque de temperaturas provoca a sua deterioração e um aumento do consumo de energia, para manutenção da temperatura.

- A regulação do termostato é muito importante (as temperaturas recomendadas são entre 3 a 5ºC para o frigorífico e -15ºC para o congelador), escolha a temperatura de acordo com a utilização do aparelho, por forma a impedir a formação de gelo.

- Não deixe acumular gelo nas paredes do frigorífico ou da arca congeladora, descongele-os regularmente.

- Verifique o estado das borrachas, caso estas não vedem correctamente deverão ser substituídas.

- Limpe a grelha da parte detrás do frigorífico por forma a evitar grandes acumulações de poeiras e consequente redução de eficiência e aumento do consumo.

- Quando se ausentar de casa por períodos prolongados, se possível, esvazie o frigorífico desligue-o da tomada.
  

Ferro de Engomar

- Procure utilizá-lo o menor número de vezes possível.

- O ferro de engomar deve ser ligado, de preferência, quando houver uma grande quantidade de roupa para passar.

- Utilize a temperatura correcta para cada tipo de tecido.

- As roupas mais delicadas devem ser passadas primeiro.

- Desligue o ferro um pouco antes de terminar.
  

Fogões e Fornos

- Na compra de um fogão ou forno tenha em conta os consumos energéticos do equipamento e escolha preferencialmente um equipamento classe A.

- Nos fogões a gás deve utilizar uma intensidade da chama adequada e, sempre que possível e adequado, utilizar a panela de pressão.

- Ao cozinhar a chama o placa eléctrica não deve ser maior que a base da panela ou do tacho.

- Mantenha panela tapada enquanto cozinha e baixe a chama ao mínimo necessário.

- Ao cozinhar quando a água estiver a ferver, reduza a chama ou potência do forno, uma vez que a temperatura máxima foi atingida (cerca de 100ºC), e apenas necessita de energia para manter essa temperatura.

- Ao utilizar o forno, pode desligá-lo algum tempo antes de finalizar o cozinhado, pois o forno manterá a temperatura durante algum tempo.

- Não abra desnecessariamente a porta do forno uma vez que desperdiça energia.

- Verificar se a porta do forno veda bem, e não deixa escapar o calor.

- O uso de recipientes de cerâmica ou vidro permite baixar cerca de 25ºC a temperatura necessária ao cozinhado, pois estes materiais retêm melhor o calor.

- Utilize panelas com fundos difusores de calor.
· Mantenha o seu forno limpo, pois assim o calor irá reflectir-se melhor, consumindo menos energia no processo.

- Antes de ligar o forno coloque a grelha ou tabuleiro na posição pretendida, para não estar a executar estas tarefas com o forno já ligado, não desperdiçando energia com estas tarefas.

- Se tem um forno grande utilize-o somente para cozinhar grandes refeições, porque senão estará a consumir muita energia por pequenas quantidades de comida.

- Utilize o microondas para aquecer a comida e cozinhar pequenos pratos uma vez que são mais rápidos e eficientes que os fornos convencionais.


Iluminação

- Utilize as lâmpadas económicas: fluorescentes tubulares e as fluorescentes compactas. Embora mais caras, emitem a mesma luz, podem durar 8 a 10 vezes mais e economizam até 80% do consumo de energia.

- Prefira a luz natural (adapte a disposição da sala, quarto, etc.).

- Desligue a iluminação sempre que não precise.

- Utilize lâmpadas com a potência adequada às necessidades do local e tipo de utilização.

- Adquira candeeiros que permitam uma boa iluminação por forma a evitar o uso de lâmpadas de maior potência.


Aquecimento da Água

- Na construção de uma casa isole sempre as tubagens de água quente para reduzir as perdas de calor e os consumos de energia.

- Escolha o termoacumulador mais adequado as necessidades de água quente (cerca de 60 litros por pessoa).

- Prefira um duche em vez de um banho de imersão, que gasta muito mais água e energia.

- Nos casos de termoacumulador a temperatura do termostato não deverá estar acima dos 60ºC. Nestes casos a utilização de uma válvula misturadora termostática aumenta a comodidade e reduz os consumos.

- Regule o fluxo de gás e do caudal de água no esquentador (ou temperatura do termoacumulador) para evitar a necessidade de temperar a água, reduzindo assim consumos de gás e água.

- Feche a torneira para se ensaboar.

- A utilização de chuveiros eficientes e a redução do tempo nos duches, ajudam a reduzir custos.

- Utilize alternativas renováveis como colectores solares térmicos. Este sistemas são capazes de reduzir até 80% da energia necessária para o aquecimento das AQS.

- Desligue o termoacumulador quando não for necessário água quente e volte a ligá-lo antes da utilização. Podem ser utilizados relógios programados para desligar, por exemplo, durante a noite.
  

Isolamento

- Coberturas: O correcto isolamento das superfícies pode reduzir até 30% do consumo de energia. Utilize placas de poliestireno extrudido (“roofmate”), lã de rocha, etc., para isolar a laje ou telhados da sua habitação.

- Paredes exteriores: na construção de uma casa aplicar sempre isolamento continuo, no interior da parede dupla ou no exterior da parede, de poliestireno expandido, poliestireno estrudido ou outro material isolante. A aplicação exterior é recomendada nas remodelações dos edifícios.

- Pontes térmicas (vigas, pilares, intersecção com lajes, ombreiras de portas e janelas): Quando o isolamento é efectuado em parede dupla, é necessário isolar as pontes térmicas de modo a evitar o aparecimento de humidade e manchas de bolores localizadas, devido às condensações. Se o isolamento for contínuo pelo exterior, já não há necessidade de isolamento adicional para as pontes térmicas.

- Calafetagem: cerca de 15% da energia que se utiliza no aquecimento e arrefecimento da casa perde-se através das frinchas, neste caso isole as frinchas com fita adesiva de espuma, preparada para o efeito.
  

Envidraçados

- Janelas: A utilização de vidros duplos (preferencialmente de baixa emissividade) com caixilharias de baixa transmissão térmica (por exemplo PVC), pode reduzir até 50% sas perdas térmicas pelas janelas, assim como o ruído do exterior.

- Protecção solar (sombreamento): os envidraçados com grande exposição solar (em especial as orientas a Sul), devem ser ter elementos de protecção, como persianas exteriores ou palas por forma a minimizar os ganhos solares no Verão e maximizar os ganhos solares no Inverno.

- Recorrendo a técnicas passivas usar sombreamento exterior. Uma simples árvore de folha caduca permite a obtenção de sombra nas estações quentes.

- Fachadas envidraçadas e clarabóias, deverão ser criadas condições (aberturas e protecções reguláveis) para aproveitar a ventilação natural, com entradas ao nível inferior e saídas ao nível superior.


Climatização

- Antes de tudo, uma casa mal isolada térmicamente irá prejudicar a eficiência de qualquer sistema de climatização assim como aumentar os custos energético, pelo que o primeiro passo será garantir o bom isolamento de paredes, tectos e envidraçados.

- Recorra a soluções renováveis com caldeiras a biomassa ou lareiras com recuperador de calor.

- Escolha o sistema que melhor se adapta às suas necessidades, tendo em conta a eficiência energética e o consumo total de energia de cada opção.

- Evite aquecer ou arrefecer zonas da casa que não estão habitadas, ou em caso de não estar em casa. São necessários apenas alguns minutos para climatizar uma habitação. De preferencia utilize termostatos programáveis.

- Regule o termostato para uma temperatura interior de 21 a 23º C de Verão e de Inverno 20-18ºC).

- Não deixe portas e janelas abertas quando o ar condicionado estiver em funcionamento.

- Os sistemas do tipo evaporativos poderão ser uma boa escolha.

- Escolha soluções solares passivas na construção de uma casa nova.

- Para aquecer a casa no Inverno aproveite os dias de sol, abrindo os estores e persianas e para evitar perdas de calor fechando-os durante a noite.

- Limpe o filtros de ar dos equipamentos de climatização regularmente, de preferência de 15 em 15 dias.

- Solicite à empresa instaladora a revisão do sistema uma vez por ano.

- O chão radiante, apesar de ter um custo de instalação superior, pode ser uma boa alternativa aos convencionais radiadores (em situações de casas novas), uma vez que permitem a utilização de temperaturas muito mais baixas (cerca de 25ºC), e consequentemente menores custos energéticos.


STANDby

- Existem tecnologias que conseguem reduzir o consumo em standby/OFF em 90%. Se estiver atento, poderá verificar que cada vez mais os equipamentos trazem referência a estes consumos. Faça uma compra inteligente.

- Outra opção é a instalação de equipamentos electrónicos que cortam a alimentação quando o equipamento não está em carga.

- Desligue o transformador do telemóvel da tomada quando não está a ser utilizado. É um desperdício que não custa evitar.

- Evite os modos de standby. A maior parte das vezes o equipamento é deixado em standby sem nenhuma necessidade.
  

Reciclagem

Embalagens (contentor amarelo)

- A fabricação de plástico reciclado economiza cerca de 70% de energia, considerando todo o processo desde a exploração da matéria-prima primária até a formação do produto final.

- Para reciclar uma tonelada de latas gasta-se apenas 5% da energia necessária para produzir a mesma quantidade de alumínio pelo processo primário.

- Quando o aço é produzido inteiramente a partir da sucata, a economia de energia chega a 70% do que se gasta com a produção a base do minério de origem.

- A fabricação de plástico reciclado economiza 70% de energia, considerando todo o processo desde a exploração da matéria-prima primária até a formação do produto final.


Vidro (contentor verde)

- Por cada 10% de casco adicional que é introduzido num forno, obtém-se 2,5 a 3% de poupança no consumo de energia. Caso fosse possível obter casco em qualidade e quantidade suficiente, para ser 100 % o valor de incorporação deste num forno, então a poupança seria de 25 a 30%.

- Na reciclagem do vidro é possível usar 50% menos de água.


Papel (contentor azul)

- Uma tonelada de papel reciclado poupa cerca de 22 árvores, economiza 70% de energia eléctrica e polui o ar 74% menos do que se fosse produzido.





Bookmark and Share | Voltar | Topo | Imprimir | Enviar a um amigo
PUB
:: Produzido por EE. Copyright © 2007-20012. Todos os direitos reservados ::
:: :: Editorial :: Sobre o EE ::
Última actualização 11/21/2014